Lapidação

Padrão

Lapidação  (Professora Valéria Duarte Guedes)

 

Lapidada a alma,

o homem sente mais, sofre menos,

é mais homem, mais menino

entrega-se ao que não vê e conhece o impossível.

 

Lapidada alma, que é capaz de sonhar e

não desistir,

aprende a conhecer além de si

romper com o passado, sem visar ao futuro.

Porque a alma lapidada quer o presente e

sua intensidade lhe é suficiente.

 

Se a alma é lapidada, o aparente é perdido,

o sorriso é verdadeiro,

a dúvida não faz sentido.

 

Alma lapidada traz a leveza da manhã, e somente dela,

pois a tarde ainda há de esperar sua vez,para que seu calor faça a diferença.

E a noite, por sua vez, somente em sua vez, traga consigo o brilho das estrelas ou a bela escuridão que céu apresenta.

 

A alma lapidada está tranquila,

sentindo a confiança de que há um tempo para cada imagem, idéia e sentimento.

Um tempo em que o que faz todo sentido, já não mais o faça

Um tempo em que é tempo de sentir, que em sua lapidação,

a beleza de tudo está na contemplação.

 

Professora Valéria Duarte Guedes

 

 

 

Anúncios

Uma resposta »

  1. Olá professora valéria, meu nome é Noemi, adoro seu trabalho, você é ótima, vou participar do Enem 2011, e queria muito pedir se for possível, uma explicação mais detalhada sobre, derivação prefixal, sufixal e derivação parassintética, espero um dia poder assistir uma aula sua, seu poema Lapidação é simplesmente maravilhoso! DEUS te abençoe muito!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s