O que é a morte para o cristão?

Padrão

O que é a morte para o cristão?

Não há perda para quem crer no Senhor Jesus ressuscitado, como Salvador. Há propósitos maiores e melhores em tudo o que  provém as vontade do Pai, pois o amor do Senhor é maior do que nossos olhos carnais podem ver. Quando aprendermos viver pelo Espírito, deixaremos as atitudes egoístas e louvaremos mais o Senhor em todo tempo e em toda circunstância.

Vejamos as promessas do Senhor em Apocalipse 21 e 22, intitulada “A nova Jerusalém”, e compreenderemos o que Deus preparou para os seus.

A descrição da Cidade Santa faz com que renovemos nossa esperança e entreguemo-nos ao Pai, sem reservas e limites.

O homem, de maneira carnal e materialista, não sabe lidar com perda alguma. A sensação de perda traz a tristeza, e em casos de mortes de alguém querido, às vezes leva muitos à depressão.

Certamente, a ausência de quem amamos nos trará sofrimento. É natural que o homem sofra, chore e se entristeça por sentir que a companhia de alguém querido já não lhe seja mais possível. A tristeza, o pranto, a dor fazem parte da trajetória humana.

 Vejamos (Eclesiastes 3-1/4/5)

 “Tudo tem seu tempo determinado, e há tempo para todo o propósito debaixo do céu. Tempo de chorar, e tempo de rir, de prantear,e tempo de dançar; tempo de  espalhar pedras, e tempo de ajuntar pedras;  tempo de abraçar, e tempo de afastar-se de abraçar.”

Cada homem manifesta sua tristeza de uma forma. Uns se calam. Outros choram. O homem vê a morte como uma grande perda e faz deste, um momento de choro e lamentações. Jesus veio para nos dar a certeza de que não houve perda. A ressurreição nos dá a certeza de que um dia, junto do Salvador, também ressuscitaremos. Se somos cristãos, não duvidamos do propósito, nem das promessas do Pai para conosco.

Percebo, em velórios, e quando perdi meu pai, não foi diferente, que durante a presença do corpo, naquele lugar, há muitas lágrimas, mas aos poucos, as pessoas vão agindo de maneira mais tranquila. Porém, quando é chegado o momento de tampar o caixão e enterrar aquele corpo, representando ali, apenas a matéria fria, sem a presença do sopro de Deus (o Espírito), há geralmente, um grande desespero, muitas lágrimas e a tristeza se intensifica, porque é difícil para a maioria das pessoas se desgarrarem do que é matéria. Ainda que tenham ciência de que aquele corpo não representa mais a presença do Espírito de Deus, pois é a matéria que volta à terra, pela qual foi formada, este é o momento de maior sofrimento desde que souberam daquele falecimento.

Por quê? Porque ainda não aprendemos a agir, conforme a vontade do Senhor. Porque valorizamos e nos preocupamos mais com a carne, com a matéria do que com o espírito.Porque não temos o discernimento para reconhecer que Deus está operando algo, por certo maravilhoso, naquele momento. Encontrar o Senhor deve ser o desejo dos nossos corações. Sem dúvida, que segundo a vontade do próprio Pai. Acredito que a morte pode marcar para alguém ligado ao falecido, ou para o próprio falecido, a marca do seu Dia de Calendário.

Devemos pensar na morte como algo meramente físico, e buscar no amor do Senhor, no refrigério que nos é dado pelo Espírito Santo de Deus e na fé de que a vida eterna é uma realidade que se aproxima dos que crêem,a coragem para continuar nossa caminhada com Jesus, seguindo os ensinamentos deste Pai que tem sempre o melhor para nossas vidas.

Nossa alegria deve se encontrar no Senhor. Ele é capaz de suprir nossas necessidades, nossas ausências, enchendo-nos da esperança de ver e viver a Nova Jerusalém, onde não haverá  nenhum clamor, não haverá morte e nem choro, nem se fará necessária a luz do sol ou da lua, pois a Luz de Jesus resplandecerá sua glória sobre todos aqueles que nele creem.

Por isso, amados irmãos, há um tempo para chorar; mas também para sorrir. As lágrimas de nossos olhos não podem nos afastar da presença do Senhor, pois Ele é o único capaz de nos dar sabedoria para enxugá-las verdadeiramente e nos fazer dignos de recebermos Dele a salvação.

O adversário busca frestas pelas quais possa entrar em nossas vidas, levar-nos à tristeza da alma e perdermos o brilho do Espírito. Não podemos permitir que a falta de fé nos propósitos do Senhor, faça da morte uma fresta para o inimigo de nossas almas. É preciso buscar a comunhão com o Senhor,clamar ao Pai a sua fortaleza, quando nos sentimos enfraquecidos e esperar no nosso Salvador, o dia da nossa restauração eterna.

Assim como Jesus venceu a morte e ressuscitou, por amor a nós; nós também, haveremos de ressuscitar na glória do nosso Deus.”Porque se os mortos não ressuscitam, também não ressuscitou.E, se Cristo não ressuscitou, é vã a vossa fé, e ainda permaneceis nos vossos pecados. E  também os que dormiram em Cristo estão perdidos. Se esperamos em Cristo nesta vida, somos os mais miseráveis de todos os homens.” (1Coríntios 15-16 a19)

 

 

 

 

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s